Movimentos migratórios

Tenho certeza que vocês ou alguém que conheçam já realizaram um ou mais movimentos migratórios.
Falando mais especificamente do povo brasileiro, milhões são aqueles que hoje vivem em cidades diferentes daquela de seu nascimento, talvez tendo passado por várias cidades antes. Esta situação é muito bem retratada nos versos da música “PARATODOS”, composta por Chico Buarque. (O clipe oficial está no final do post)

“O meu pai era paulista
Meu avô, pernambucano
O meu bisavô, mineiro
Meu tataravô, baiano”

Mas, o que é um movimento migratório?

Pessoal, movimentos migratórios são fluxos populacionais que ocorrem de uma cidade para outra, permanecendo em seu estado ou não, permanecendo em seu país ou não. Ou ainda o fluxo populacional de áreas rurais para áreas urbanas.

Vamos a alguns exemplos:

  • João viveu durante muitos anos na área rural, mas acabou mudando para a área urbana de seu município.
  • Júlia residida em Forataleza – CE e mudou-se para Porto Alegre – RS.
  • Guilherme deixou Brasília – DF e passou a viver em Madri na Espanha.

Outro ponto que causa muita dúvida quando se fala de movimentos migratórios são os conceitos de emigrante e imigrante. Emigrante é como se denomina aquele indivíduo ou grupo de indivíduos que está migrando e deixando determinado local. Imigrante é como se denomina aquele indivíduo ou grupo de indivíduos que migra chega a um determinado local. Exemplo:

  • Joseph deixou a Itália e veio viver no Brasil.

Para a Itália (local que está sendo deixado), Joseph é um emigrante. Já para o Brasil (local em que se esta chegando), Joseph é considerado imigrante.

Esclarecido até aqui, os conceitos de migração, emigração e emigração, vamos nos aprofundar um pouco mais sobre os fluxos populacionais.

Migrações internas e externas

As migrações internas são aquelas que ocorrem dentro do território de um país. Por sua vez, as migrações externas ou internacionais, são aquelas em que o indivíduo sai de um país e vai para o outro.

Dentre as migrações internas podemos destacar ainda outros conceitos sobre movimentos migratórios:

  • migrações intrarregionais: são migrações que ocorrem dentro de um estado ou até da região em que este se encontra. Por exemplo: Migrar entre cidades do Estado do Rio de Janeiro. Migrar de uma Salvador-BA para Fortaleza-CE, ambas cidades do Nordeste.
  • migrações interregionais: tratam-se dos movimentos migratórios de uma região para outras. Muitos nordestinos realizaram este movimento quando foram para o São Paulo-SP, para o Rio de Janeiro-RJ, para a Região Centro-Oeste trabalhar na construção de Brasília.
  • migrações sazonais: são movimentos migratórios que ocorrem em determinada época, são temporárias. Quando o motivo da migração não existe mais, o indivíduo retorna a cidade de origem. Exemplo: Paranaenses que deixam o estado rumo a Santa Catarina para trabalhar na colheita de maças. Quando a colheita termina regressam ao Paraná.
  • migrações pendulares: são fluxos migratórios rotineiros e diários no qual o migrante deixa sua cidade para estudar, trabalhar, fazer um tratamento médico em outras cidades próximas. Após o término de seu compromisso retorna a sua cidade no mesmo dia. O nome pendular é uma referência ao pêndulo de um relógio de parede que repete inúmeras vezes o movimento de ir e vir.
  • migrações de retorno: é um movimento migratório que tem se tornado mais comum no Brasil durante as últimas décadas. Este ocorre quando alguém que mudou de sua cidade por um longo período de tempo regressa a ela depois. Temos visto este regresso ocorrendo com muitos nordestinos que no passado mudaram-se para o Sudeste e hoje com com melhores condições financeiras ou mesmo em busca de oportunidades que surgiram no Nordeste devido ao desenvolvimento desta região, regressam à sua terra de origem.

Podemos ainda abordar duas situações bem específicas ao que se refere a movimentos populacionais.

Na história do Brasil houve um abominável período, que foi a escravidão de povos africanos. Estes vieram para o Brasil, porém contra sua vontade, pois foram capturados e trazidos a força. Assim, afirma-se que este fluxo populacional de milhões de africanos foi uma migração forçada.

A outra situação é o caso dos refugiados que se vêem obrigados a deixar seus locais de moradia, muitas vezes para outros países, não por sua vontade, mas por motivos que lhes obrigam, como: guerras, perseguições políticas e religiosas, catástrofes naturais  entre outros.

Comentários

comentários